Topografia I
EMail

 

ECV5136 – TOPOGRAFIA I – PLANO DE ENSINO 

1. Informações:

ANO/SEMESTRE 2012/1; 2012/2
DISCIPLINA: Topografia I
CÓDIGO: ECV 5136
NATUREZA: Obrigatória
TURMAS: 0336-A
Créditos: 03
TOTAL HORAS AULA: 54
PRÉ-REQUISITO: EGR 5621-Desenho Técnico

OFERTA:

Cursos de Engenharia Civil e Engenharia de Produção Civil
PROFESSOR Responsável: Jucilei Cordini
2. Objetivos:

Objetivo Geral:
Capacitar o aluno no uso de técnicas de levantamentos topográficos planimétricos e suas representações; interpretação e utilização de plantas topográficas plani-altimétricas; além de planejar, executar e/ou coordenar e avaliar trabalhos planimétricos de Topografia.
Objetivos específicos:
1) Desenho, leitura e interpretação de plantas topográficas;
2) Execução, coordenação e fiscalização de levantamentos topográficos planimétricos;
3) Utilização de plantas topográficas para fins de projetos de engenharia;
4) Execução e orientação de locação de obras; e
5) Resolução de problemas topográficos relativos às diversas áreas da Engenharia Civil.

3. Metodologia:

As aulas serão divididas em 60% de aulas expositivas e 40% de aulas práticas. As aulas práticas serão compostas de treinamentos de campo (medição de ângulos, de distâncias, levantamento da poligonal topográfica, levantamento de detalhes) e exercícios em sala de aula/laboratório (manipulação de equipamentos, cálculos de planilhas, desenho de plantas, exercícios sobre plantas).
As atividades práticas serão desenvolvidas essencialmente pelos alunos, sob a orientação do professor e monitores, e a participação efetiva dos mesmos é indispensável para a compreensão do conteúdo da disciplina. Essa participação será avaliada ao longo do semestre.

4. Bibliografia:
1) Associação Brasileira de Normas Técnicas. Execução de Levantamento Topográfico, NBR 13133 Rio de Janeiro, 1994.
2) Berli, A. E.; Topografia. Tomo I e II Buenos Aires; El Ateneo, 1991. 447p.
3) Borges, A. de C.; Topografia. São Paulo: Edgard Blucher, v.1.1977. 187p.
4) Topografia Aplicada à Engenharia Civil.. São Paulo: Edgard Blucher, v.2, 1994. 232 p.
5) Domingues, F. A.; Topografia e Astronomia de Posição para Engenheiros e Arquitetos, São Paulo: McGraw-Hill do Brasil, 1979.
6) Downs, M.; Geometria Moderna. São Paulo: Edgard Blucher, v.2, 1971. 544 p.
7) Espartel, L.; Curso de Topografia. 8 ed. Rio de Janeiro: Globo, 1982. 580 p.
8) Jordan, W.; Tratado General de Topografia. Barcelona: Gustavo Gili, 1974.
9) Loch, C. & Cordini, J.; Topografia Contemporânea. Planimetria, Florianópolis; Edufsc, 1995. 320 p.
10) Pinto, L. E.K.; Curso de Topografia. Salvador: Centro Editorial e Didático da UFBA, 1988, 344 p.
11) Rocha, A. F. da; Tratado Teórico de Topografia. Salvador: Reprer Editora.
12) Rodrigues. J. C.; Topografia. Rio de Janeiro: Livros Técnicos e Científicos, 1979.
13) Página pessoal: http://topografia.ecv.ufsc.br
4.1 Material de apoio:
1) Apostila: Fundamentos de Topografia. UFPR.      Download
2) Noções de Cartografia. Material elaborado por professores do CEFET-SC.      Download
3) Noções básicas de Geoprocessamento. Material elaborado por professores da UFG.      Download
4) Apontamentos de Geodésia. Material elaborado pelo professor Rovane M. de França.      Download
5) Conceitos. Instrumentos. Material elaborado por professores do CEFET-SC.      Download
6) Execução de levantamento topográfico. NBR 13.133/94.      Download
7) Rede de Referência Cadastral Municipal – Procedimento. NBR 14.166/98.      Download
8) Elaboração do “como construído” (as built) para edificações. Parte 1: Levantamento planialtimétrico e cadastral de imóvel urbanizado com área até 25 000 m2, … – Procedimento. NBR 14.645-1/00.      Download
9) Listas de exercícios e exemplos de cálculos topográficos.     Lista 1      Lista 2      Lista 3      Lista 4
10) Modelo de planilha de cálculo da poligonal –      Modelo Planilha
11) Declinação Magnética – Modelo Observatório Nacional      Calcular
 
5. Avaliação.

A avaliação do desempenho na disciplina resultará das notas obtidas nas avaliações parciais – P1 e P2 e participação em atividades práticas – Relatório de campo. O Relatório prático é atividade obrigatória da disciplina e deverá ser elaborado de acordo com o modelo e estrutura exigidos, e somente será levado em consideração na avaliação final desde que o aluno tenha alcançado nas provas média igual ou superior a 6,0 (seis).
Será levado em consideração, ainda, na avaliação final:
a) ter frequência mínima de 75% às aulas;
b) ter participado das atividades de campo e ter entregue o relatório final das atividades desenvolvidas;

A outra alternativa para o aluno lograr aprovação será através da média aritmética entre a média obtida durante o semestre e a nota obtida na prova de recuperação. Esta média deverá ser maior/igual a 6,0 para que o aluno seja aprovado.

Os trabalhos práticos são atividades obrigatórias da disciplina e poderão ser solicitados em partes ao longo do semestre. O aluno só terá direito a prova de recuperação se alcançar média nas avaliações parciais entre 3,0 e 5,5. O conteúdo da prova de recuperação será toda a matéria lecionada.

Avaliações:
1o. Trimestre de 2012:

Provas: 09/05/12 e 27/06/12
Entrega do relatório: 27/06/2012
Data da recuperação: 04/07/2012
Divulgação resultado final: Conforme calendário acadêmico

A critério do professor, poderá ser exigida avaliação oral do trabalho prático.
Divulgação resultado final: conforme calendário acadêmico
Acompanhe o seu aproveitamento na disciplina: Entrar aqui. E a sua freqüência: Entrar aqui.

<!–
2o. Semestre de 2011:
Testes: 31/08 (14/09); 26/10; 16/11. Prova: 07/12/2011
Entrega do relatório: 07/12/2011
Data da recuperação: 14/12/2011
Divulgação resultado final: Conforme calendário acadêmico

A critério do professor, poderá ser exigida avaliação oral do trabalho prático.
Divulgação resultado final: conforme calendário acadêmico
Acompanhe o seu aproveitamento na disciplina:
Entrar aqui. E a sua freqüência: Entrar aqui.

–>

6. Considerações finais:
Os alunos poderão dispor da assistência de monitores (ver horários no Laboratório de Ciências Geodésicas) e a assistência direta do professor.
7. Trabalhos Práticos (TP): A turma será dividida em duas equipes que deverão utilizar duas poligonais diferentes.
TP-1: Medida de ângulos horizontais.
Implantar uma poligonal, medir os ângulos (Método da Repetição) e avaliar o erro de fechamento. Analisar o valor encontrado com os valores admissíveis. Ajustar os ângulos.
TP-2: Medida de distâncias horizontais.
Implantar uma poligonal, medir os lados com trena (ida e volta). Analisar as discrepâncias.

TP-3: Medida do azimute de uma direção.
Escolher uma direção da poligonal já implantada, medir o azimute magnético. Após, com o uso do Mapa Magnético, transformá-lo em Azimute Geográfico. Com o uso de dois pontos com coordenadas já determinadas com GPS, determinar o azimute e comparar os valores encontrados.

TP-4: Cálculo da poligonal.
Com os ângulos ajustados, os lados medidos e o azimute de uma direção, calcular as coordenadas topográficas de todos os vértices da poligonal. Calcular a área aplicando a Fórmula de Gauss.

TP-5: Transformação de coordenadas.
Transformar as coordenadas topográficas em coordenadas planas do Sistema UTM (Universal Transverso Mercator). Utilize como ponto de partida o vértice ECV69 que já possui coordenadas planas UTM determinadas.

TP-6: Desenho da planta topográfica.
A partir dos valores das coordenadas calculados, desenhar a planta topográfica planimétrica. Não esquecer de anexar: canevá, selo, legenda e a direção N-S Geográfica. Detalhes de interesse existentes na área do levantamento, deverão também aparecer na Planta Topográfica Planimétrica.

TP-7: Relatório Final.
Juntamente com os dados coletados em campo, os cálculos efetuados e o desenho topográfico, deverá ser entregue um relatório contemplando também a abordagem teórico-conceitual de tudo que foi desenvolvido nos trabalhos práticos.

Roteiro para a elaboração do Relatório do Trabalho de Campo – Baixar!

Programação da disciplina

Item

 

 

Conteudo

 

 

Aula

 

 

Observação

 

1

 

 

UNIDADE 1: INTRODUÇÃO

 

 

 

 

1.1

Conceituação, generalidades

AEX

 

 

1.2

Importância e Divisão da Topografia

AEX

 

 

1.3.

Topografia e Geodésia

AEX

 

 

1.4.

Forma e dimensões da Terra

AEX

 

 

1.5.

Curvatura terrestre: Erro planimétrico

AEX

 

 

1.6.

Coordenadas geográficas (Geodésicas)

AEX/Lab

 

 

1.7.

Sistemas de referência

AEX/Lab

 

 

1.8.

Sistema de Referência Nacional: SGB

AEX

 

 

1.9.

Coordenadas topográficas

AEX

 

 

1.10.

Sistema Universal Tranverso de Mercator – UTM

AEX/APR

 

 

1.11.

Transformação de coordenadas geográficas em UTM

AEX

 

 

1.12.

Transformação de coordenadas: topográficas em UTM

AEX

 

 

 

Exercícios

AEX

 

 

2.

 

 

UNIDADE 2: LEVANTAMENTOS PLANIMETRICOS

 

 

 

 

2.1.

Introdução

AEX

 

 

2.2.

Medição de distâncias

AEX/APR/CAM

 

 

2.2.1.

Generalidades

AEX

 

 

2.2.2.

Processos de medição de distâncias

AEX/APR/CAM

 

 

2.2.3.

Equipamentos e acessórios para medição de distâncias. Diastímetros. Estação Total.

AEX/APR/CAM

 

 

2.2.4.

Erros nas medições lineares

AEX/APR

 

 

2.3.

Medições de ângulos horizontais: médodos

AEX/APR/CAM

 

 

2.3.1.

Definições

AEX/APR

 

 

2.3.2.

Goniômetros

APR

 

 

2.3.3.

Erros de medição de ângulos

AEX/APR

 

 

2.4.

Declinação magnética

AEX/APR

 

 

2.5.

Erro de fechamento de poligonais

AEX/APR

 

 

2.5.1

Introdução

AEX

 

 

2.5.2.

Erro de fechamento angular admissível

AEX

 

 

2.5.3.

Erro de fechamento linear admissível

AEX/APR

 

 

2.5.4.

Ajustamento angular analítico

AEX/APR

 

 

2.5.5.

Ajustamento linear analítico

AEX/APR

 

 

2.6.

Cálculo de áreas das poligonais

 

 

2.6.1.

Introdução

AEXAPR

 

 

2.6.2.

Método geométrico

APR

 

 

2.6.3.

Método analítico

APR

 

 

 

EXERCÍCIOS

APR

 

 

2.7.

Levantamento planimétrico regular

 

 

2.7.1.

Fases de um levantamento regular

AEX

 

 

2.7.2.

Métodos de levantamento de poligonais

AEX

 

 

2.7.3.

Método do caminhamento: Poligonal fechada e aberta

CAM

 

 

2.7.4.

Método da decomposição em triângulos

AEX

 

 

2.7.4.1.

Processo da irradiação ou coordenadas polares

APR

 

 

2.7.4.2.

Processo da interseção ou coordenadas bipolares

APR

 

 

2.7.5.

Método das coordenadas retangulares

AEX/APR

 

 

2.7.6.

Levantamento de detalhes

AEX

 

 

2.7.7.

Avaliação de áreas extras poligonais

AEX/APR

 

 

 

Levantamento de campo

CAM

 

 

 

Levantamento de campo

CAM

 

 

3.

 

 

UNIDADE 3: GPS – Global Positionning System

 

 

 

 

3.1.

Introdução. Concepção do Sistema GPS.

AEX/APR/CAM

 

 

3.2.

Métodos de Levantamentos. Erros.

AEX/APR/CAM

 

 

 


Observação: AEX – Aula expositiva;   APR – Aula prática em sala;   LAB – Aula de laboratório;   CAM – Aula de campo.          Conforme estabelecido na Metodologia, a disciplina será dividida em Parte Teórica (ministrada nas primeiras 9 aulas) e Parte Prática (desenvolvida em 7 aulas). Duas datas estão reservadas para as avaliações.

Facebook Twitter